PMHH - Servir & Proteger
Redes Sociais:

Destaque da Semana! (OFICIAIS)
FacelessVoid
BRKINGZ
Destaque da Semana! (PRAÇAS)
Hugo_BR_
joaovic72853
Anuncios

    Não há anúncios disponíveis.


    Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

    Estatuto dos Policiais Militares da Polícia Militar do Habbo Hotel

    Mensagem - Página 1 de 1

    Well31

    avatar
    Chefe-de-Polícia

    Polícia Militar do Habbo Hotel ©



    PMHH







    Estatuto dos Policiais Militares


    Setor Jurídico







    TÍTULO I
    Generalidades




    CAPITULO I
    Do propósito



    Art. Primordial - Este Estatuto jamais deve sofrer alterações sem que haja aprovação da Chefia-de-Polícia desta Corporação. Trata-se de um tópico extra-oficial, representando o presente em documentos do atual Chefe-de-Polícia.


    Parágrafo único: Em casos de corrupção, o tópico que será julgado é o que consta na MP do atual Chefe-de-Polícia, com data e horário similar ao datado no final deste Estatuto condizentes à última edição. 


    Art. 1° - A Polícia Militar do Habbo Hotel foi fundada em Janeiro de 2017 e teve o início de suas operações em 22 de Janeiro de 2017.
     
    Art. 2° - Sua missão é tornar o Habbo Hotel um ambiente agradável para todos os usuários, servindo e protegendo a todos.
     
    Art. 3° - Todos os títulos, capítulos e artigos fixados neste Estatuto devem ser seguidos por todos os membros pertencentes à Polícia Militar do Habbo Hotel e usuários visitantes em quartos Oficiais.
     




    CAPITULO II
    Da Disciplina




    Art. 4º - Disciplina é a rigorosa observância e o acatamento integral de todas as leis, normas e regulamentos da Instituição Militar. A disciplina manifesta-se como:
    - Obediência às ordens do superior;
    - Utilização de toda força de vontade em prol da Instituição;
    - Cooperação entre superiores e subordinados em prol da evolução da Instituição;
    - Cumprimento impecável da Habbo Etiqueta.


    Art. 5° - A Hierarquia militar é a organização na Instituição em diferentes níveis de autoridade. A ordenação se faz por: Praça, Oficial e Chefe-de-Polícia.
    - O respeito à hierarquia é fundamental para uma boa relação entre policiais;
    - É dever de todos tratarem-se, dentro e fora de serviço, com cordialidade, e com os subordinados, atenção e justiça.


    Art. 6° - É dever de todo policial realizar treinamentos e capacitações a seus subordinados.







    TITULO II
    Das áreas físicas e virtuais

     

    CAPITULO I
    Dos Batalhões






    Art. 7° - É liberado acesso aos Batalhões da Polícia Militar do Habbo Hotel somente para policiais devidamente fardados, com missão e grupo oficial com permissão de ser favoritado.
     
    Art. 8° - O batalhão deverá ser sempre Comandado (através de um Oficial da Guarda) por um membro com direitos, ou em casos ultimatos com auxílio precavido de alguém que detenha direitos.
     
    Art. 9° - Em caso de abertura de dois batalhões, caso um deles permaneça com apenas 25% da Capacidade por mais de 20 minutos, o mesmo deverá se unir ao Batalhão com mais presença de policiais.


    Art. 10° - A única Instituição autorizada a entrar, fora membros da P.M.H.H., é a Organização UNEP. Todavia, os mesmos deverão estar identificados com missão e emblema da mesma.
     
    Art. 11° - Ficam-se organizados nas seguintes funções, nos batalhões:



    Oficial da Guarda;
    Cabo da Guarda;
    Controladores 1 – 3;
    Chefe Operacional;
    Chefe da Seção de Instrução;
    Mesa de Contratos.




    Sendo o Oficial da Guarda, responsável pela organização, ordem e lotação do batalhão;
    Sendo o Cabo da Guarda, responsável pela organização, monitoramento e promoção de bons policiais da Recepção;
    Sendo os Controladores 1 – 3, responsáveis pela entrada de Praças e demais pessoas ao batalhão;
    Sendo o Chefe da Seção de Instrução, responsável pela abertura das salas de aula/corredor do batalhão.
    Sendo a Mesa de Contratos, responsável por realizar contratos de policiais.






    CAPITULO II
    Do Portal




    Art. 12° - O fórum oficial da Instituição é o ‘’portalpmhh.com’’, sendo vedada a criação de qualquer outro portal para atendimento da Instituição sem que seja liberado pelo Chefe-de-Polícia.
     
    Art. 13° - Caso o portal fique fora do ar serão identificados somente membros com emblemas de patentes. Caso o policial seja um Soldado, o emblema do curso de patente deve constar em seu perfil.




    CAPITULO III
    Dos Grupos de Identificação




    Art. 14° - São grupos de Identificação: 


    [PMHH] Patentes
    [PMHH] Companhias e Sub-Companhias
    [PMHH] Serviços
    [PMHH] Grupos de Infraestrutura



    Art. 15° - São os grupos de identificação de patentes:



    [PMHH] Cabo ®️
    [PMHH] Terceiro-Sargento ®️
    [PMHH] Segundo-Sargento ®️
    [PMHH] Primeiro-Sargento ®️
    [PMHH] Subtenente ®️
    [PMHH] Cadete ®️
    [PMHH] Aspirante a Oficial ®️
    [PMHH] Segundo-Tenente ®️
    [PMHH] Primeiro-Tenente ®️
    [PMHH] Capitão ®️
    [PMHH] Major ®️
    [PMHH] Tenente-Coronel ®️
    [PMHH] Coronel ®️




    Grupo de identificação para membros contratados:



    [PMHH] Aluno ®️

     




    Art. 16° - Somente é permitido favoritar na conta do usuário os seguintes grupos:
     

    - Patentes;
    - BOPE;
    - Corregedoria;
    - Corpo Executivo (Somente membros do Corpo Executivo);
    - Serviços de Recursos Humanos;
    - Conselho Deliberativo Militar;
    - Serviço de Relaçoes Públicas;
    - Tribunal Fiscal;

    - Conselho Administrativo Executivo;
    - Grupos de Patente (Definidas no Art. 15º).







    CAPITULO IV
    Das dependências




    Art. 17° - A PMHH é composta por uma série de quartos/salas oficiais.
     
    Art. 18° – Dentro de quaisquer dependências os policiais devem manter o alto padrão de conduta e respeito.
     
    Art. 19° – Cada grupo de função possui suas salas designadas a diversas funções. Das salas, são:
           



    - Batalhão Policial Militar
          POLÍCIA MILITAR DO HABBO HOTEL ¥ GOPH ¥ 1º BATALHÃO - Dono Well31
          POLÍCIA MILITAR DO HABBO HOTEL ¥ GOPH ¥ 2º BATALHÃO - Dono Well31
          ¥ PMHH ¥ Polícia Militar ¥ GOPH PAGAMOS - Dono Lucas42hs.


    - Centro de Recrutamentos e Concurso (CReC)
         ¥ POLÍCIA MILITAR ¥ Empregos ®️ CReC pmhhbalada GOPH - Dono Well31
     
          - Corredor Principal
          [»] Saguão Principal [»]
        
          – Batalhão de Polícia da Choque
          » [BPChoque] Corredor
          [BPc] Sala de Treino 01
          [BPc] Sala de Treino 02
          [BPc] Sala de Treino 03
          [BPc] Sala de Treino 04
          [BPc] Sala de Capacitação e [BPc] Sala de Testes
          [BPc] Sala de Reuniões
       
          - Diretoria de Ensino da Polícia Militar do Habbo Hotel
          » [DEP] Corredor
          [DEP] Sala de Instrução 1
          [DEP] Sala de Instrução 2
          [DEP] Sala de Instrução 3
          [DEP] Sala de Instrução 4
          [DEP] Sala de Instrução 5
          [DEP] Ministério
          [DEP] Sala de Reuniões
          [DEP] Sala de Testes


         - Grupamento de Monitoramento e Acesso
         » [GMA] Corredor
         [GMA] Sala de Aplicação 01
         [GMA] Sala de Aplicação 02
         [GMA] Sala de Aplicação 03
         [GMA] Sala de Capacitação
         [GMA] Sala de Admissão
         [GMA] Sala de Reunião
         [GMA] Sala de Testes


         – Corregedoria
          » [COR] Sala de reuniões






     
    Art. 20° – Os policiais com direitos são aqueles que detêm da confiança do Chefe-De-Polícia e líderes dos grupos de funções.
     
    Art. 21° – Todos os policiais com direitos devem utilizar o recurso com sabedoria. Caso contrário, acarretar-se-á em punição grave.
     




    TITULO III
    Da hierarquia militar




    Art. 22° - A Hierarquia Militar da Polícia Militar do Habbo Hotel é dividida em duas partes: Oficial e Praça.


    Art. 23° - A Hierarquia Executiva da Polícia Militar é a única possível de ser adquirida por meio de bens e/ou serviços.
     
    Art. 24° - Divisão da Hierarquia Militar:


    Oficiais:


          - Chefe-de-Polícia;
          - Coronel;
          - Tenente-Coronel;
          - Major;
          - Capitão;
          - 1º Tenente;
          - 2º Tenente;
          - Aspirante-a-Oficial






    Praças:



          - Subtenente;
          - 1º Sargento;
          - 2º Sargento;
          - 3º Sargento;
          - Cabo;
          - Soldado;







    Graduações de Alunos:


    - Cadete (Aluno do Curso de Formação de Oficiais – Hierarquia entre Subtenente e Aspirante-a-Oficial);
    - Aluno (Aluno do Curso de Formação de Soldados);
    - Soldado (Aluno do Monitoramento para Soldados).






    Contrato de policiais:



    - Aluno (Curso de Formação de Sargentos)





     
    Art. 25° - Divisão da Hierarquia Executiva e valorização:
     
    Praça:



           Agente - 3 câmbios
           Inspetor - 5 câmbios
           Advogado - 15 câmbios
           Escrivão-Chefe - 25 câmbios
           Perito Criminal - 40 câmbios
           Investigador - 50 câmbios
           Promotor - 60 câmbios




    Oficial:



          Procurador - 80 câmbios 
          Desembargador - 100 câmbios
          Delegado - 150 câmbios
          Diretor - 200 câmbios
          Juiz - 300 câmbios
          Ministro - 450 câmbios
          Ministro-Chefe - 600 câmbios






    Parágrafo único: Promotor, que se enquadra a Cadete na equivalência Militar, como Corpo Executivo, trata-se de Praça, e não um Graduação de Aluno.


    Art. 26° - Os Cargos Executivos possuem equivalências aos Cargos Militares, abaixo segue a equivalência:


               Aluno  - não tem equivalência correspondente ao Corpo Executivo
               Soldado – equivalente ao cargo de Agente
               Cabo – equivalente ao cargo de Inspetor
               Terceiro-Sargento – equivalente ao cargo de Advogado
               Segundo-Sargento – equivalente ao cargo de Escrivão-Chefe
               Primeiro-Sargento – equivalente ao cargo de Perito Criminal
               Subtenente – equivalente ao cargo de Investigador
               Cadete – equivalente ao cargo de Promotor
               Aspirante-a-Oficial – equivalente ao cargo de Procurador
               Segundo-Tenente – equivalente ao cargo de Desembargador
               Primeiro-Tenente – equivalente ao cargo de Delegado
               Capitão – equivalente ao cargo de Diretor
               Major – equivalente ao cargo de Juiz
               Tenente-Coronel – equivalente ao cargo de Ministro
               Coronel – equivalente ao cargo de Ministro-Chefe







    Art. 27° - Os Cargos Militares e Executivos, com suas equivalências, requisitam dias mínimos para que sejam realizadas promoções:



          Soldado - Cabo: Conclusão do Monitoramento para Soldados.
          Cabo - 3º Sargento: 2 dias. 
          3º Sargento - 2 º Sargento: 4 dias. 
          2º Sargento - 1º Sargento: 4 dias. 
          1º Sargento - Subtenente: 4 dias. 
          Subtenente - Cadete: 4 dias. 


          Cadete - Aspirante-a-Oficial: Conclusão do Curso de Formação de Oficiais


          Aspirante-a-Oficial - 2º Tenente: 5 dias.
          2º Tenente - 1º Tenente: 7 dias.
          1º Tenente - Capitão: 9 dias. 
          Capitão - Major: 11 dias. 
          Major - Tenente-Coronel: 13 dias. 

          Tenente-Coronel - Coronel: 15 dias.






    Parágrafo único: Para que sejam promovidos, os dias precisam estar completos. Tomemos como exemplo 4 dias: 96 horas. As 96 horas começam a contar a partir do momento que a promoção anterior foi postada.


    Art. 28° - As necessidades de autorização para promoção dar-se-ão:



    3º Sargento - Promove, rebaixa e demite até Cabo. Necessita da permissão de dois Oficiais para todos os três atos. 
    2º Sargento - Promove, rebaixa e demite até 3º Sargento. Necessita da permissão de dois Oficiais para todos os três atos.
    1º Sargento - Promove, rebaixa e demite até 2º Sargento. Necessita da permissão de dois Oficiais para todos os três atos.
    Subtenente - Promove, rebaixa e demite até 1º Sargento. Necessita da permissão de um Oficial para todos os três atos. 
    Cadete - Promove, rebaixa e demite até Subtenente. Necessita da permissão de um Oficial somente para promoções e rebaixamentos. 


    Aspirante-a-Oficial - Promove, rebaixa e demite até Cadete. Necessita da permissão de um 2° Tenente acima somente para promoções e rebaixamentos.
    2º Tenente - Promove, rebaixa e demite até Aspirante-a-Oficial. Necessita da permissão de um 1° Tenente acima para rebaixar Aspirantes-a-Oficial. Para promoções e rebaixamentos de Praças, não necessita de permissão.
    1º Tenente - Promove, rebaixa e demite até 2º Tenente. Necessita da permissão de um Capitão acima para rebaixar 2° Tenentes. Para promoções e rebaixamentos de Praças, não necessita de permissão.
    Capitão - Promove, rebaixa e demite até 1º Tenente. Não necessita de permissão para a promoção de Praças. Para promover 2° Tenente a 1° Tenente, necessita da permissão de um Major acima. Para promover Aspirantes-a-Oficial a 2° Tenente, não necessita de permissão.
    Major - Promove, rebaixa e demite até Capitão. Para promover de 1° Tenente a Capitão, necessita da permissão de um Tenente-Coronel ou Coronel. Para os cargos baixo, não necessita de permissão.
    Tenente-Coronel - Promove, rebaixa e demite até Major. Para promover de Capitão a Major, necessita da permissão de um Coronel. Para os cargos a baixo disso, não necessita de permissão.
    Coronel - Promove, rebaixa e demite até Tenente-Coronel. Não necessita de permissões para promoção e rebaixamento.






    Parágrafo primeiro: Para a promoção aos cargos de Major e Tenente-Coronel por parte do Corpo Executivo, é necessária a autorização de dois Corregedores superiores ao promotor. Para a promoção a Coronel, apenas o Chefe-de Polícia tem tal permissão. Para qualquer promoção de Oficiais por parte do Corpo Executivo abaixo de Major, é necessária a permissão de dois Corregedores superior ao promovido.




    Parágrafo segundo: Para a promoção realizada por policiais do Corpo Executivo, a autorização deve ser realizada com o mesmo embasamento do Corpo Militar, porém com equivalências. Entretanto, para a autorização ser válida através de um Executivo, o mesmo deve ter pelo menos 5 dias de polícia. O promotor Executivo 10 dias.




    Art. 29° - Para a promoção citada acima ser aprovada, o policial deve ter concluído os seguintes cursos, perante suas patentes, e ter em seu perfil a confirmação, como emblema, da aprovação do curso:


    Para a promoção de um Soldado: Monitoramento para Soldados [MoS];
    Para a promoção de um Cabo: Curso de Formação de Cabos [CFC]; Curso de Formação Inicial [CFI] e Monitoramento de Cabos [MDC];
    Para a promoção de um 3º Sargento: Curso de Formação de Sargentos [CFS] e Aula de Segurança [AS]
    Para a promoção de um 2° Sargento: Curso Preparativo Intermediário [CPI];
    Para a promoção de um 1° Sargento: Curso Técnico de Sargento [CTS] e Curso Prévio para Sargentos [CPS]
    Para a promoção de um Subtenente: Curso de Formação de Subtenentes [CEsp]
    Para a promoção de um Cadete: Curso de Formação de Oficiais [CFO]
    Para a promoção de um Aluno da Escola de Sargentos: Treinamento para Alunos [TPA]






    TITULO IV
    Das Companhias, Sub-Companhias e Grupos de Função




    Art. 30° -  As Companhias são grupos com função de estabilidade de instrução e preparação do policial na Polícia Militar do Habbo Hotel. Um policial tem o direito de participar somente de uma Companhia.
     
    Art. 31° -  As Companhias definitivas e oficiais da polícia são:



    Departamento de Ensino da Polícia Militar do Habbo Hotel [DEP];
    Grupamento de Monitoramento e Acesso [GMA];
    Batalhão de Polícia de Choque [BPC].




    Art. 32° -  A Diretoria de Ensino da Polícia Militar do Habbo Hotel tem a total e exclusiva função de Instrução na polícia. Todos os estudos, aprendizados e preparação ao policial se devem à mesma companhia. O histórico da polícia também é sua responsabilidade.


    A hierarquia é composta da seguinte forma:


    Líder
    Vice-Líder
    Auxiliar Administrativo
    Ministro
    Instrutores (Grau Padrão e Grau Superior)




    A estrela de um Diretor de Ensino é azul escuro, e a partir do Ministério, azul claro.


    Parágrafo único: O líder da Companhia pode ser exonerado de sua função em casos de: Negligência, Falta de postura ou qualquer outro motivo que possa prejudicar a polícia ou até mesmo a própria companhia.


    Art. 33° -  O Grupamento de Monitoramento e Acesso detém da função de supervisão da eficiência dos Ensinos e Cursos aplicados pela DEP, apresentando como o termômetro o conhecimento do policial em sua determinada patente, na qual o GMA vem supervisionando no determinado momento.


    A hierarquia é composta da seguinte forma:


    Líder
    Vice-líder
    Ministro
    Auxiliar Administrativo; Auxiliar Atualizador; Auxiliar Aplicador
    Fiscalizador da Companhia
    Membro




    A estrela de um membro do Grupamento de Monitoramento e Acesso é verde escuro não HC.


    Art. 34° -  O O Batalhão de Polícia de Choque tem o objetivo de treinar o policial, mantendo-o preparado para qualquer ocasião inusitada ou previsível dentro da PMHH. Dessa forma, o que se falta na Instrução é de dever da Companhia realizar.


    A hierarquia é composta da seguinte forma:


    Líder
    Vice-líder
    Ministro
    Assessor
    Treinador




    A estrela de um membro do Batalhão de Polícia de Choque é vermelho, Ministro e Diretores, vermelho escuro e Líderes, vermelho mais escuro.
     
    Art. 35° -  As Sub-Companhias são grupos com funções administrativas e de segurança à polícia. Um policial não tem limite de Sub-Companhias a qual trabalhar.
     
    Art. 36° -  As Sub-Companhias são subordinadas ao Chefe-de-Polícia exclusivamente, e ele deterá de todos os poderes para movimentação de liderança e projetos nos respectivos grupos.
     
    Art. 37° -  As Sub-Companhias, que têm autorização para serem favoritados em solo policial, são:


    Inexistentes no momento. 
     
    Art. 38° -  Os grupos da PMHH, que têm autorização para serem favoritados em solo policial, são:



    Conselho Deliberativo Militar [CDM]
    Corregedoria [COR]
    Setor 2 [P2]
    Batalhão Operacional de Policiais Especiais [BOPE]
    Setor de Recursos Humanos [SRH]
    Setor Financeiro [SEFIN]
    Conselho Administrativo Executivo [CAdEX]
    Setor de Relações Públicas [SRP]


     
    Art. 39° -  O Conselho Deliberativo Militar é composta por membros que detém da confiança do Chefe-de-Polícia e aos membros fundadores da polícia, e eles detém do dote de aprovação e reprovação de projetos, assim como autorização de medidas superiores tomadas à melhora da polícia. As vagas são selecionadas pelo Chefe-de-Polícia
     
    Art. 40° -  A Corregedoria é composta por seis membros, resumindo-se nos seis melhores atuais policias da instituição, com exceção do CDM, que não participa do grupo. Ela detém da responsabilidade da qualidade do Corpo Oficial, tendo autorização, somente em reuniões, com a maioria de votos, mudanças de promoções ou rebaixamentos dentro do Oficialato. As vagas são selecionadas pelo Conselho Deliberativo Militar.


    Parágrafo único: Um Corregedor não tem maiores poderes dentro da polícia. Somente poder de voto em reunião. Contudo, ele pode utilizar a cor verde em quartos da polícia se, somente se, for para algum anúncio ou frase importante.


    Art. 41° -  O P2 é o setor de inteligência da PMHH, responsável pela defesa da polícia, assim como sua segurança, seja em fórum, influência, policiais ou quartos. Suas vagas são exclusivas e selecionadas pela Chefia-de-Polícia.
     
    Art. 42° -  O Batalhão de Policiais Especiais é o segundo setor de inteligência da polícia, responsável pela segurança e monitoramento de suspeitas na polícia. Sua seleção é feita através do COEsp, sendo comandado majoritariamente pelo Chefe-de-Polícia.
     
    Art. 43º -  O Setor de Recursos Humanos é responsável por toda a documentação policial dentro da polícia, desde o histórico ao futuro, arquivando todas as movimentações de patentes e cadastros dos policiais que passaram ou passarão pela instituição.
     
    Art. 44° -  O Setor Financeiro deve se responsabilizar pelas verbas disponibilizadas pela polícia, assim como a fiscalização e apresentação transparente das movimentações financeiras da polícia, desde as vendas de cargos aos gastos pontuais.


    Art. 45º - O Setor de Relações Públicas deve se responzabilizar pelas mídias sociais da polícia, tais como redes sociais, divulgação, boletins internos e designs do fórum policial.
     
    Art. 46° -  Regras estipuladas às todas as companhias e grupos:


    1. Ao sair da companhia ou grupo, o policial deve passar por um processo de testes e seleção novamente, independentemente de como saiu. O mesmo caso deve-se caso o policial se demita ou reforme.


    2. A gratificação dar-se-á da seguinte forma, mensalmente:


    50 medalhas ao Líder da Companhia ou Grupo;
    35 medalhas ao Vice-líder da Companhia ou Grupo;
    20 medalhas ao Ministro/Conselheiro/Capacitador
    Total máximo de 20 medalhas, conforme o desempenho, aos cargos inferiores aos três citados acima. No caso de desempenho inferior, o mesmo valor deverá ser dado ao infrator, porém com sinal invertido - negativo.
    O membro do SRH, SEFIN e BOPE ganham 30 medalhas.


    3. A saída da companhia pode ocorrer dentro da primeira semana do policial - o processo de costume - mas, passado o tempo, o policial deve passar o mínimo de dois meses para que possa sair. Caso contrário, será punido com 300 medalhas negativas.
     






    TITULO V
    Das Gratificações, Históricos e Reformas




    Art. 47° -  A gratificação ao policial será realizada através de sua patente ou equivalência, em primeira instância:


    Soldado - 1 câmbio
    Cabo - 2 câmbios
    3º Sargento - 3 câmbios
    2º Sargento - 4 câmbios
    1º Sargento - 5 câmbios
    Subtenente - 6 câmbios
    Cadete - 6 câmbios
    Aspirante a Oficial - 7 câmbios
    2º Tenente - 8 câmbios
    1º Tenente - 9 câmbios
    Capitão - 10 câmbios
    Major - 11 câmbios
    Tenente-Coronel - 12 câmbios
    Coronel - 13 câmbios




     
    Art. 48° -  O policial deverá adicionar as medalhas conquistadas ao longo da carreira, sendo 20 medalhas positivas equivalentes a um câmbio. No caso de negativas, a cada 20 medalhas negativas, reduz-se um câmbio. Em caso de números decimais, arredondar-se-á para baixo.
     
    Art. 49° -  Os históricos policiais devem ser postados e aprovados por Corregedores ou Conselheiros Deliberativos Militares, seguindo exclusivamente o seguinte modelo:



    Histórico Policial


    Nick: 
    Status:
    Patente atual:
    Última patente alcançada:
    Data de Entrada na Polícia:
    Quem sou eu:
    Motivos de entrada:
    Funções realizadas:
    Prêmios:


     
    Art. 50° -  A reforma policial trata-se da aposentadoria do policial aos seus trabalhos na polícia, desligando-se das funções e responsabilidades para com todos. A autorização, para não ser então simples renúncia, é do policial com patente superior a Primeiro Tenente, e em caso de Corpo Executivo, caso o policial seja Ministro-Chefe ou Ministro promovido.






















    Este Estatuto foi redigido por Well31 e finalizado por Lucas42hs.. 
    Os direitos são totalmente dos autores e da PMHH. 
    2ª edição feita por Xumbica e ?-=Kevin=-? dia 04/03/2017, às 22:44:58.
    3ª edição feita por Frickks e finalizada por Lucas42hs. dia 27/07/2017, às 21:54:14.

    Mensagem - Página 1 de 1

    Permissão deste fórum:
    Você não pode responder aos tópicos neste fórum